segunda-feira, 5 de julho de 2010

Dou azar


Quando era uma teen, gostava de tudo quanto era montanha russa. Acho que, nestas idades, não se mede bem o perigo e nem se pensa na possibilidade de que alguma coisa pode correr mal. Pois bem, hoje partimos rumo à Bracalândia, que agora se situa em Penafiel. Podia ter também mudado de nome, podia chamar-se Penafilândia, mas o pessoal, que é de olhinhos, decidiu aproveitar já a fama que a Bracalândia tinha e manteve o mesmo nome.

Adiante. Enchi-me de coragem e lá fui andar numa coisada que metia água e tudo. Assustou um cadinho, mas nem correu mal de todo. À tarde, e como o calor apertava, achei que mais uma banhoca daquelas vinha mesmo a calhar. Lá vou na jangadinha, com a famelga lá metida e eis quando a traquitana pára. Mas não parou num sítio qualquer... parou exactamente no ponto mais elevado. Um dos motores tinha aquecido em demasia... o pior de tudo foi que a jangada descaiu ligeiramente, até encontrar o primeiro travão. Aí não achei mesmo graça nenhuma. Depois vieram dois jovens que nos ajudaram a sair, por um corredorzinho lateral minúsculo. Não é por nada, mas acho que sou mesmo eu que dou azar.

1 comentário:

  1. não dás nada azar...dás é sorte com a tua companhia!!!

    ResponderEliminar